10 dicas de gestão financeira para a sua empresa

E-commerce

5 de agosto de 2022

Independentemente do tamanho e do segmento do negócio, a gestão financeira é um ponto que os empreendedores não podem deixar de lado.

Administrar os recursos corretamente é essencial para garantir o crescimento sustentável da empresa a curto e longo prazo. Uma má gestão do capital, por sua vez, pode levar a prejuízos financeiros e até mesmo à falência.

Mas como fazer uma gestão financeira eficiente? Muitos empreendedores têm essa dúvida, sobretudo diante da expansão do negócio. Afinal, esse processo envolve planejamento, acompanhamento de indicadores e muita organização.

Tendo isso em mente, listamos as principais dicas de gestão financeira para as empresas seguirem. Sem mais delongas, vamos ao conteúdo!

1. Desenvolva um planejamento financeiro

Assim como qualquer outro processo empresarial, a gestão financeira demanda um planejamento estratégico para definir as metas do negócio e os recursos necessários para alcançá-las.

A partir desse planejamento, é possível estabelecer as prioridades da empresa e determinar o orçamento disponível para cada setor e projeto, além de escolher os indicadores que serão utilizados para avaliar o desempenho das estratégias.

Esse processo é indispensável para fazer projeções financeiras mais assertivas, realizar os investimentos mais adequados e manter o controle de custos.

2. Atente-se aos custos e despesas

Esse é um pilar básico para qualquer empreendedor! Coloque no papel todos os gastos da sua operação, sempre buscando cortar desperdícios.

Uma boa prática para a gestão de custos é diferenciá-los entre fixos e variáveis. Assim, é possível identificar as causas dos resultados financeiros do negócio e tomar melhores decisões. As diferenças entre eles são:

  • Custos fixos: são aqueles que não dependem do volume de vendas. Por exemplo, aluguel, conta de luz, salários e financiamentos;
  • Custos variáveis: dependem diretamente da quantidade de produtos vendidos, como embalagens, matéria-prima e comissão de vendas.

3. Fique de olho no fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma das ferramentas mais importantes de gestão financeira. Afinal, acompanhar as entradas e saídas de valores permite ter uma visão mais clara da saúde financeira do empreendimento e tomar melhores decisões de negócio.

Com um fluxo de caixa em dia, você pode calcular quanto o negócio tem disponível para honrar seus compromissos, manter a operação em funcionamento e ainda realizar novos investimentos.

Além disso, o fluxo de caixa possibilita realizar projeções, identificar oportunidades de cortes de custos e conhecer as sazonalidades do negócio, evitando ficar no vermelho.

Sendo assim, busque registrar de forma contínua e precisa todas as movimentações financeiras da sua empresa. Uma dica é utilizar um sistema de gestão para automatizar esse processo e evitar erros.

4. Separe as finanças pessoais e empresariais

Essa é uma dica de ouro para a gestão financeira das empresas — sobretudo pensando em micro e pequenos negócios.

Misturar tanto as receitas quanto os gastos pessoais e empresariais é um dos maiores erros cometidos pelos empreendedores. Essa prática leva ao descontrole do fluxo de caixa da empresa, prejudicando a apuração dos resultados financeiros.

O ideal é definir um valor de pró-labore a ser recebido mensalmente pelos proprietários do negócio, mantendo contas bancárias e cartões pessoais e corporativos separados.

5. Acompanhe os prazos de recebimento

Se você vende por múltiplos métodos de pagamento, como cartão de crédito à vista e parcelado, boleto bancário e Pix, os prazos de recebimento das vendas podem variar bastante.

Sendo assim, é fundamental acompanhar esses prazos para realizar um fluxo de caixa mais preciso e poder planejar os seus pagamentos e investimentos com inteligência.

Soluções de pagamento digital como o Pagar.me oferecem uma dashboard transparente que permite a visualização de todos os prazos e taxas de recebimento das suas vendas.

Assim, você pode realizar uma gestão financeira muito mais eficaz e, caso seja necessário receber um valor com mais rapidez para investir no próprio negócio, uma solução é solicitar o serviço de antecipação de recebíveis.

6. Mantenha as tributações em dia

Não se esqueça que todo negócio deve se manter em dia com as suas obrigações fiscais para operar em conformidade com a lei. Portanto, inclua o pagamento dos impostos na rotina financeira da empresa.

Uma boa estratégia para otimizar o recolhimento das tributações é escolher o regime tributário mais vantajoso para o empreendimento.

O Simples Nacional, por exemplo, é uma modalidade voltada para micro e pequenas empresas, na qual se paga em uma única guia mensal a maioria dos impostos sobre vendas.

7. Faça um bom controle de estoque

O controle de estoque é um processo imprescindível para a gestão financeira de empresas que vendem produtos físicos.

Acompanhando as entradas e saídas de mercadorias, você pode fazer previsões de demanda mais precisas e repor o estoque com mais assertividade.

Com isso, evita-se o excesso e a falta de produtos — duas situações que levam a grandes prejuízos financeiros. Afinal, enquanto um estoque parado é sinônimo de dinheiro parado, uma ruptura no estoque pode resultar na perda de vendas e clientes.

8. Precifique as soluções corretamente

Uma má precificação dos produtos ou serviços comercializados pelo seu negócio pode levar a graves prejuízos, afastando os consumidores ou reduzindo a lucratividade da empresa, por exemplo.

Por outro lado, realizar uma precificação estratégica pode fazer toda a diferença para as vendas e os resultados financeiros do seu negócio.

Para isso, é essencial levar em conta uma série de fatores, como os custos fixos e variáveis envolvidos na operação, a margem de lucro desejada, o valor percebido pelo público e os preços sendo praticados pela concorrência.

9. Utilize um sistema de gestão

Como já adiantamos, o sistema de gestão, ou ERP (Enterprise Resource Planning), é um software que permite automatizar vários processos de gestão financeira.

Na prática, ele centraliza as informações de diferentes setores de uma empresa, proporcionando mais produtividade para a operação e simplificando a gestão como um todo.

Dessa forma, os empreendedores têm fácil acesso a dados precisos e atualizados sobre o negócio, podendo analisar a fundo o cenário financeiro da empresa e tomar decisões mais embasadas no dia a dia.

10. Monitore os indicadores financeiros

Se você quer otimizar cada vez mais os seus resultados, é preciso manter um acompanhamento dos indicadores financeiros do negócio. Alguns dos mais importantes são:

  • Faturamento: é o valor total obtido com as atividades comerciais da empresa, seja a venda de produtos ou a prestação de serviços, ao longo de um período de tempo;
  • Lucratividade: percentual de lucro líquido obtido pela empresa em relação ao faturamento;
  • Liquidez corrente: mede a capacidade de uma empresa cumprir com as suas obrigações financeiras a curto prazo;
  • ROI (Retorno sobre o Investimento): indica o percentual de lucro ou prejuízo obtido a partir de um investimento no negócio.

Como você pode perceber, realizar a gestão financeira de um empreendimento não é nada fácil. É preciso manter uma rotina de controle e planejamento de diferentes processos para garantir a saudabilidade do negócio.

Agora que você já conhece as nossas dicas de gestão financeira para a sua empresa, é hora de continuar aprofundando seus conhecimentos. Assim, você poderá melhorar continuamente a sua operação.

Leia nosso conteúdo sobre o que é e como mensurar o TPV para entender a importância desse indicador para o seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

27, setembro, 2022

Avaliação de produtos: por que e como incentivar no seu e-commerce?

A avaliação de produtos é um recurso que fornece uma prova social para os clientes, incentivando-o a fazer uma compra. Entenda como utilizá-la na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, setembro, 2022

Black November: como fazer uma campanha para vender o mês todo?

Descubra as vantagens de fazer uma campanha de Black November para potencializar ainda mais suas vendas de Black Friday.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

22, setembro, 2022

Controle financeiro: o que é e como fazer na sua empresa?

O controle financeiro é essencial para a saúde e o crescimento de qualquer negócio. Confira as boas práticas para aplicar na sua empresa!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

10 dicas de gestão financeira para a sua empresa

E-commerce

5 de agosto de 2022

Independentemente do tamanho e do segmento do negócio, a gestão financeira é um ponto que os empreendedores não podem deixar de lado.

Administrar os recursos corretamente é essencial para garantir o crescimento sustentável da empresa a curto e longo prazo. Uma má gestão do capital, por sua vez, pode levar a prejuízos financeiros e até mesmo à falência.

Mas como fazer uma gestão financeira eficiente? Muitos empreendedores têm essa dúvida, sobretudo diante da expansão do negócio. Afinal, esse processo envolve planejamento, acompanhamento de indicadores e muita organização.

Tendo isso em mente, listamos as principais dicas de gestão financeira para as empresas seguirem. Sem mais delongas, vamos ao conteúdo!

1. Desenvolva um planejamento financeiro

Assim como qualquer outro processo empresarial, a gestão financeira demanda um planejamento estratégico para definir as metas do negócio e os recursos necessários para alcançá-las.

A partir desse planejamento, é possível estabelecer as prioridades da empresa e determinar o orçamento disponível para cada setor e projeto, além de escolher os indicadores que serão utilizados para avaliar o desempenho das estratégias.

Esse processo é indispensável para fazer projeções financeiras mais assertivas, realizar os investimentos mais adequados e manter o controle de custos.

2. Atente-se aos custos e despesas

Esse é um pilar básico para qualquer empreendedor! Coloque no papel todos os gastos da sua operação, sempre buscando cortar desperdícios.

Uma boa prática para a gestão de custos é diferenciá-los entre fixos e variáveis. Assim, é possível identificar as causas dos resultados financeiros do negócio e tomar melhores decisões. As diferenças entre eles são:

  • Custos fixos: são aqueles que não dependem do volume de vendas. Por exemplo, aluguel, conta de luz, salários e financiamentos;
  • Custos variáveis: dependem diretamente da quantidade de produtos vendidos, como embalagens, matéria-prima e comissão de vendas.

3. Fique de olho no fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma das ferramentas mais importantes de gestão financeira. Afinal, acompanhar as entradas e saídas de valores permite ter uma visão mais clara da saúde financeira do empreendimento e tomar melhores decisões de negócio.

Com um fluxo de caixa em dia, você pode calcular quanto o negócio tem disponível para honrar seus compromissos, manter a operação em funcionamento e ainda realizar novos investimentos.

Além disso, o fluxo de caixa possibilita realizar projeções, identificar oportunidades de cortes de custos e conhecer as sazonalidades do negócio, evitando ficar no vermelho.

Sendo assim, busque registrar de forma contínua e precisa todas as movimentações financeiras da sua empresa. Uma dica é utilizar um sistema de gestão para automatizar esse processo e evitar erros.

4. Separe as finanças pessoais e empresariais

Essa é uma dica de ouro para a gestão financeira das empresas — sobretudo pensando em micro e pequenos negócios.

Misturar tanto as receitas quanto os gastos pessoais e empresariais é um dos maiores erros cometidos pelos empreendedores. Essa prática leva ao descontrole do fluxo de caixa da empresa, prejudicando a apuração dos resultados financeiros.

O ideal é definir um valor de pró-labore a ser recebido mensalmente pelos proprietários do negócio, mantendo contas bancárias e cartões pessoais e corporativos separados.

5. Acompanhe os prazos de recebimento

Se você vende por múltiplos métodos de pagamento, como cartão de crédito à vista e parcelado, boleto bancário e Pix, os prazos de recebimento das vendas podem variar bastante.

Sendo assim, é fundamental acompanhar esses prazos para realizar um fluxo de caixa mais preciso e poder planejar os seus pagamentos e investimentos com inteligência.

Soluções de pagamento digital como o Pagar.me oferecem uma dashboard transparente que permite a visualização de todos os prazos e taxas de recebimento das suas vendas.

Assim, você pode realizar uma gestão financeira muito mais eficaz e, caso seja necessário receber um valor com mais rapidez para investir no próprio negócio, uma solução é solicitar o serviço de antecipação de recebíveis.

6. Mantenha as tributações em dia

Não se esqueça que todo negócio deve se manter em dia com as suas obrigações fiscais para operar em conformidade com a lei. Portanto, inclua o pagamento dos impostos na rotina financeira da empresa.

Uma boa estratégia para otimizar o recolhimento das tributações é escolher o regime tributário mais vantajoso para o empreendimento.

O Simples Nacional, por exemplo, é uma modalidade voltada para micro e pequenas empresas, na qual se paga em uma única guia mensal a maioria dos impostos sobre vendas.

7. Faça um bom controle de estoque

O controle de estoque é um processo imprescindível para a gestão financeira de empresas que vendem produtos físicos.

Acompanhando as entradas e saídas de mercadorias, você pode fazer previsões de demanda mais precisas e repor o estoque com mais assertividade.

Com isso, evita-se o excesso e a falta de produtos — duas situações que levam a grandes prejuízos financeiros. Afinal, enquanto um estoque parado é sinônimo de dinheiro parado, uma ruptura no estoque pode resultar na perda de vendas e clientes.

8. Precifique as soluções corretamente

Uma má precificação dos produtos ou serviços comercializados pelo seu negócio pode levar a graves prejuízos, afastando os consumidores ou reduzindo a lucratividade da empresa, por exemplo.

Por outro lado, realizar uma precificação estratégica pode fazer toda a diferença para as vendas e os resultados financeiros do seu negócio.

Para isso, é essencial levar em conta uma série de fatores, como os custos fixos e variáveis envolvidos na operação, a margem de lucro desejada, o valor percebido pelo público e os preços sendo praticados pela concorrência.

9. Utilize um sistema de gestão

Como já adiantamos, o sistema de gestão, ou ERP (Enterprise Resource Planning), é um software que permite automatizar vários processos de gestão financeira.

Na prática, ele centraliza as informações de diferentes setores de uma empresa, proporcionando mais produtividade para a operação e simplificando a gestão como um todo.

Dessa forma, os empreendedores têm fácil acesso a dados precisos e atualizados sobre o negócio, podendo analisar a fundo o cenário financeiro da empresa e tomar decisões mais embasadas no dia a dia.

10. Monitore os indicadores financeiros

Se você quer otimizar cada vez mais os seus resultados, é preciso manter um acompanhamento dos indicadores financeiros do negócio. Alguns dos mais importantes são:

  • Faturamento: é o valor total obtido com as atividades comerciais da empresa, seja a venda de produtos ou a prestação de serviços, ao longo de um período de tempo;
  • Lucratividade: percentual de lucro líquido obtido pela empresa em relação ao faturamento;
  • Liquidez corrente: mede a capacidade de uma empresa cumprir com as suas obrigações financeiras a curto prazo;
  • ROI (Retorno sobre o Investimento): indica o percentual de lucro ou prejuízo obtido a partir de um investimento no negócio.

Como você pode perceber, realizar a gestão financeira de um empreendimento não é nada fácil. É preciso manter uma rotina de controle e planejamento de diferentes processos para garantir a saudabilidade do negócio.

Agora que você já conhece as nossas dicas de gestão financeira para a sua empresa, é hora de continuar aprofundando seus conhecimentos. Assim, você poderá melhorar continuamente a sua operação.

Leia nosso conteúdo sobre o que é e como mensurar o TPV para entender a importância desse indicador para o seu negócio!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

27, setembro, 2022

Avaliação de produtos: por que e como incentivar no seu e-commerce?

A avaliação de produtos é um recurso que fornece uma prova social para os clientes, incentivando-o a fazer uma compra. Entenda como utilizá-la na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, setembro, 2022

Black November: como fazer uma campanha para vender o mês todo?

Descubra as vantagens de fazer uma campanha de Black November para potencializar ainda mais suas vendas de Black Friday.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

22, setembro, 2022

Controle financeiro: o que é e como fazer na sua empresa?

O controle financeiro é essencial para a saúde e o crescimento de qualquer negócio. Confira as boas práticas para aplicar na sua empresa!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo