O que é ruptura de estoque e como evitar esse problema no varejo?

E-commerce

3 de agosto de 2022

Já entrou em um site para comprar um produto, mas descobriu que ele não estava disponível? Esse problema é conhecido como ruptura de estoque e afeta diretamente as vendas de um negócio, seja ele físico ou digital.

Considerado um dos principais inimigos do varejo, a ruptura de estoque pode ter várias consequências negativas para uma loja.

Afinal, todo o esforço investido na jornada de compra do cliente pode ir por água abaixo se ele não puder adquirir a mercadoria desejada. Isso prejudica a experiência do consumidor e pode levá-lo a migrar para a concorrência.

Se você não quer passar por essa situação, é preciso entender a fundo o que é ruptura de estoque e como evitá-la no seu negócio. É isso que vamos abordar neste conteúdo. Vamos lá?

O que é ruptura de estoque?

A ruptura de estoque consiste na indisponibilidade de um produto no momento da compra, resultando na insatisfação do cliente e na perda da venda.

Em um estabelecimento físico, a situação acontece quando o cliente não encontra o item desejado nas prateleiras. Já no e-commerce, é quando o usuário tenta adicionar um produto no carrinho, mas recebe a mensagem de que ele está indisponível.

É possível medir o índice de ruptura calculando a porcentagem de produtos em falta em relação ao total de mercadorias da loja.

Porém, para tratar a fundo esse problema, é preciso levar em conta outras variáveis, como a demanda do item e o histórico de vendas.

Quais são as principais causas desse problema?

Existe uma série de processos que devem funcionar corretamente para garantir a disponibilidade de produtos em uma loja.

Logo, diversos fatores podem levar a um cenário de ruptura de estoque, desde a falta de alinhamento com fornecedores até uma gestão de estoque ineficiente. As principais causas são:

  • erro na previsão de demanda de um produto — sobretudo em sazonalidades;
  • falha no planejamento de compras para o estoque;
  • atraso na entrega das mercadorias por parte do fornecedor;
  • falta de organização dos itens nas gôndolas;
  • realização de campanhas promocionais sem considerar o estoque;
  • divergências entre o inventário e o estoque;
  • falta de integração entre estoque físico e online.

Quais são as consequências da ruptura de estoque?

Imagine um cliente que passou por toda uma jornada de compra, identificando sua necessidade e considerando as diferentes soluções disponíveis, até decidir adquirir um produto na sua loja.

No entanto, na hora de finalmente fechar o pedido, ele descobre que o item desejado está em falta. Essa pode ser uma situação bem frustrante para o consumidor.

Dessa forma, além de significar a perda de uma venda para o seu negócio, a ruptura de estoque leva à insatisfação do cliente, prejudicando o seu relacionamento com a marca.

Como consequência, ele pode decidir migrar para um concorrente que tem o produto disponível e, até mesmo, nunca mais voltar a comprar com você.

Se a ruptura de estoque acontecer com um produto de alto giro ou de forma recorrente no negócio, esse problema pode ser ainda maior. Portanto, é essencial implementar medidas para evitá-lo no seu negócio.

Como evitar a ruptura de estoque?

Há várias estratégias que devem ser seguidas para evitar a ruptura de estoque no varejo. Conheça as principais para aplicar na sua loja!

Identifique as causas da ruptura

Um passo básico é acompanhar o índice de ruptura do negócio, sempre buscando mantê-lo o mais próximo de zero possível. A partir disso, é possível identificar cenários de ruptura de estoque, assim como as causas para o problema.

Conhecer os fatores que estão levando à ruptura é imprescindível, uma vez que permite implementar as estratégias e soluções mais adequadas para prevenir a empresa da falta de produtos.

Realize um controle de estoque eficiente

O controle de estoque é um processo fundamental para garantir a disponibilidade de mercadorias no negócio. Algumas boas práticas para realizar essa gestão com eficiência são:

  • utilizar um sistema de gestão para registrar todas as entradas e saídas de produtos;
  • padronizar o cadastro dos itens por meio de SKUs;
  • realizar inventários periodicamente para evitar inconsistências de informações;
  • organizar e otimizar o espaço de armazenamento do estoque.

Planeje as reposições do estoque

Uma das ações mais importantes para evitar a ruptura de estoque é planejar as reposições de produtos de forma assertiva.

Para isso, é essencial conhecer os hábitos de consumo dos seus clientes e acompanhar o fluxo de vendas para fazer uma previsão de demanda certeira para cada produto e cada canal de vendas.

Um indicador muito importante de se acompanhar é o giro de estoque, que mede a rotatividade das mercadorias, ou seja, o tempo que elas levam para serem vendidas. O ideal é priorizar os itens de alto giro para garantir que eles não fiquem em falta.

Atente-se aos períodos sazonais

Não se esqueça de dar atenção especial aos períodos sazonais, quando há aumento na demanda de determinados produtos.

O calendário comercial está repleto de datas comemorativas, como Black Friday, Dia das Mães e Natal, que são marcadas por picos de vendas.

Se você for fazer promoções especiais nesses períodos, é ainda mais importante se atentar ao estoque. Afinal, se você ofertar um produto que logo fique indisponível, os clientes podem se frustrar e ter uma percepção negativa sobre a marca.

Tenha fornecedores confiáveis

Contar com fornecedores confiáveis ajuda a minimizar as chances de atrasos no abastecimento de produtos, evitando a ruptura de estoque.

Uma dica é manter um bom relacionamento com os seus parceiros, alinhando os prazos de entrega e buscando fazer os pedidos de reposição com antecedência. Também vale contar com fornecedores de reserva em caso de imprevistos.

Invista em soluções omnichannel

Para lojas que vendem on e offline, contar com uma estratégia omnichannel é indispensável para evitar a ruptura de estoque e aprimorar a experiência de compra do consumidor.

Uma solução de prateleira infinita, por exemplo, permite integrar os estoques dos canais presenciais e digitais. Assim, caso um produto esteja em falta na loja física, é possível verificar se ele está disponível no estoque do e-commerce e vendê-lo para o cliente.

Com uma solução de pagamentos omnichannel, o consumidor ainda pode fazer o pagamento online diretamente do terminal de vendas da loja física, escolhendo entre receber o produto em casa ou retirá-lo no estabelecimento posteriormente.

O resultado é uma melhor experiência de compra para o cliente, menos chances de ruptura de estoque e mais vendas para o negócio.

Se você quer saber mais sobre essa solução, confira o nosso case de sucesso que conta como o Pagar.me desenvolveu uma tecnologia de pagamentos omnichannel para viabilizar a prateleira infinita nas lojas do Grupo Soma!


Cadastre-se no Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

27, setembro, 2022

Avaliação de produtos: por que e como incentivar no seu e-commerce?

A avaliação de produtos é um recurso que fornece uma prova social para os clientes, incentivando-o a fazer uma compra. Entenda como utilizá-la na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, setembro, 2022

Black November: como fazer uma campanha para vender o mês todo?

Descubra as vantagens de fazer uma campanha de Black November para potencializar ainda mais suas vendas de Black Friday.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

22, setembro, 2022

Controle financeiro: o que é e como fazer na sua empresa?

O controle financeiro é essencial para a saúde e o crescimento de qualquer negócio. Confira as boas práticas para aplicar na sua empresa!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

O que é ruptura de estoque e como evitar esse problema no varejo?

E-commerce

3 de agosto de 2022

Já entrou em um site para comprar um produto, mas descobriu que ele não estava disponível? Esse problema é conhecido como ruptura de estoque e afeta diretamente as vendas de um negócio, seja ele físico ou digital.

Considerado um dos principais inimigos do varejo, a ruptura de estoque pode ter várias consequências negativas para uma loja.

Afinal, todo o esforço investido na jornada de compra do cliente pode ir por água abaixo se ele não puder adquirir a mercadoria desejada. Isso prejudica a experiência do consumidor e pode levá-lo a migrar para a concorrência.

Se você não quer passar por essa situação, é preciso entender a fundo o que é ruptura de estoque e como evitá-la no seu negócio. É isso que vamos abordar neste conteúdo. Vamos lá?

O que é ruptura de estoque?

A ruptura de estoque consiste na indisponibilidade de um produto no momento da compra, resultando na insatisfação do cliente e na perda da venda.

Em um estabelecimento físico, a situação acontece quando o cliente não encontra o item desejado nas prateleiras. Já no e-commerce, é quando o usuário tenta adicionar um produto no carrinho, mas recebe a mensagem de que ele está indisponível.

É possível medir o índice de ruptura calculando a porcentagem de produtos em falta em relação ao total de mercadorias da loja.

Porém, para tratar a fundo esse problema, é preciso levar em conta outras variáveis, como a demanda do item e o histórico de vendas.

Quais são as principais causas desse problema?

Existe uma série de processos que devem funcionar corretamente para garantir a disponibilidade de produtos em uma loja.

Logo, diversos fatores podem levar a um cenário de ruptura de estoque, desde a falta de alinhamento com fornecedores até uma gestão de estoque ineficiente. As principais causas são:

  • erro na previsão de demanda de um produto — sobretudo em sazonalidades;
  • falha no planejamento de compras para o estoque;
  • atraso na entrega das mercadorias por parte do fornecedor;
  • falta de organização dos itens nas gôndolas;
  • realização de campanhas promocionais sem considerar o estoque;
  • divergências entre o inventário e o estoque;
  • falta de integração entre estoque físico e online.

Quais são as consequências da ruptura de estoque?

Imagine um cliente que passou por toda uma jornada de compra, identificando sua necessidade e considerando as diferentes soluções disponíveis, até decidir adquirir um produto na sua loja.

No entanto, na hora de finalmente fechar o pedido, ele descobre que o item desejado está em falta. Essa pode ser uma situação bem frustrante para o consumidor.

Dessa forma, além de significar a perda de uma venda para o seu negócio, a ruptura de estoque leva à insatisfação do cliente, prejudicando o seu relacionamento com a marca.

Como consequência, ele pode decidir migrar para um concorrente que tem o produto disponível e, até mesmo, nunca mais voltar a comprar com você.

Se a ruptura de estoque acontecer com um produto de alto giro ou de forma recorrente no negócio, esse problema pode ser ainda maior. Portanto, é essencial implementar medidas para evitá-lo no seu negócio.

Como evitar a ruptura de estoque?

Há várias estratégias que devem ser seguidas para evitar a ruptura de estoque no varejo. Conheça as principais para aplicar na sua loja!

Identifique as causas da ruptura

Um passo básico é acompanhar o índice de ruptura do negócio, sempre buscando mantê-lo o mais próximo de zero possível. A partir disso, é possível identificar cenários de ruptura de estoque, assim como as causas para o problema.

Conhecer os fatores que estão levando à ruptura é imprescindível, uma vez que permite implementar as estratégias e soluções mais adequadas para prevenir a empresa da falta de produtos.

Realize um controle de estoque eficiente

O controle de estoque é um processo fundamental para garantir a disponibilidade de mercadorias no negócio. Algumas boas práticas para realizar essa gestão com eficiência são:

  • utilizar um sistema de gestão para registrar todas as entradas e saídas de produtos;
  • padronizar o cadastro dos itens por meio de SKUs;
  • realizar inventários periodicamente para evitar inconsistências de informações;
  • organizar e otimizar o espaço de armazenamento do estoque.

Planeje as reposições do estoque

Uma das ações mais importantes para evitar a ruptura de estoque é planejar as reposições de produtos de forma assertiva.

Para isso, é essencial conhecer os hábitos de consumo dos seus clientes e acompanhar o fluxo de vendas para fazer uma previsão de demanda certeira para cada produto e cada canal de vendas.

Um indicador muito importante de se acompanhar é o giro de estoque, que mede a rotatividade das mercadorias, ou seja, o tempo que elas levam para serem vendidas. O ideal é priorizar os itens de alto giro para garantir que eles não fiquem em falta.

Atente-se aos períodos sazonais

Não se esqueça de dar atenção especial aos períodos sazonais, quando há aumento na demanda de determinados produtos.

O calendário comercial está repleto de datas comemorativas, como Black Friday, Dia das Mães e Natal, que são marcadas por picos de vendas.

Se você for fazer promoções especiais nesses períodos, é ainda mais importante se atentar ao estoque. Afinal, se você ofertar um produto que logo fique indisponível, os clientes podem se frustrar e ter uma percepção negativa sobre a marca.

Tenha fornecedores confiáveis

Contar com fornecedores confiáveis ajuda a minimizar as chances de atrasos no abastecimento de produtos, evitando a ruptura de estoque.

Uma dica é manter um bom relacionamento com os seus parceiros, alinhando os prazos de entrega e buscando fazer os pedidos de reposição com antecedência. Também vale contar com fornecedores de reserva em caso de imprevistos.

Invista em soluções omnichannel

Para lojas que vendem on e offline, contar com uma estratégia omnichannel é indispensável para evitar a ruptura de estoque e aprimorar a experiência de compra do consumidor.

Uma solução de prateleira infinita, por exemplo, permite integrar os estoques dos canais presenciais e digitais. Assim, caso um produto esteja em falta na loja física, é possível verificar se ele está disponível no estoque do e-commerce e vendê-lo para o cliente.

Com uma solução de pagamentos omnichannel, o consumidor ainda pode fazer o pagamento online diretamente do terminal de vendas da loja física, escolhendo entre receber o produto em casa ou retirá-lo no estabelecimento posteriormente.

O resultado é uma melhor experiência de compra para o cliente, menos chances de ruptura de estoque e mais vendas para o negócio.

Se você quer saber mais sobre essa solução, confira o nosso case de sucesso que conta como o Pagar.me desenvolveu uma tecnologia de pagamentos omnichannel para viabilizar a prateleira infinita nas lojas do Grupo Soma!


Cadastre-se no Pagar.me!

Compartilhe esse conteúdo

  • Logo Facebook colorido
  • Logo Linkedin colorido
  • Logo Twitter colorido
  • Logo Whatsapp Colorido

Você também vai gostar..

27, setembro, 2022

Avaliação de produtos: por que e como incentivar no seu e-commerce?

A avaliação de produtos é um recurso que fornece uma prova social para os clientes, incentivando-o a fazer uma compra. Entenda como utilizá-la na sua loja!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

26, setembro, 2022

Black November: como fazer uma campanha para vender o mês todo?

Descubra as vantagens de fazer uma campanha de Black November para potencializar ainda mais suas vendas de Black Friday.

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo

22, setembro, 2022

Controle financeiro: o que é e como fazer na sua empresa?

O controle financeiro é essencial para a saúde e o crescimento de qualquer negócio. Confira as boas práticas para aplicar na sua empresa!

Compartilhe esse conteúdo

  • logo
  • logo
  • logo
  • logo